Ecocardiografia fetal: não abra mão deste exame

Ecocardiografia fetal: não abra mão deste exame

Um em cada 100 recém-nascidos é portador de cardiopatia congênita. A implementação do estudo detalhado do coração através da ecocardiografia fetal melhora as taxas de detecção das malformações cardíacas reduzindo a mortalidade destes bebês. 

Cardiopatia congênita (CC) é definida como sendo toda alteração estrutural do coração e dos grandes vasos do tórax. Elas constituem as malformações fetais mais frequentes afetando aproximadamente 1% dos recém-nascidos (RN). É preciso ter em mente que muitos destes RN portadores de CC não são diagnosticados ao nascer, possibilitando que a alteração cardíaca siga sua evolução natural, o que explica a elevada mortalidade, superior a 50%, durante o primeiro ano de vida.

As CC são 4 vezes mais frequentes que a síndrome de Down e 8 vezes mais frequentes que os defeitos do tubo neural, dois exemplos de alterações que são avaliadas rotineiramente nos exames morfológicos do 1º e 2º trimestres. Essa alta prevalência de CC justifica por si só a realização do estudo anatômico detalhado do coração e dos grandes vasos através da ecocardiografia fetal em todos os fetos e não apenas nos considerados de alto risco.

Idealmente a ecocardiografia fetal deve ser realizada por cardiologista pediátrico especializado no estudo do coração fetal. O exame consiste na realização da análise segmentar sequencial do coração utilizando-se para isso de todas as modalidades ultrassonográficas inclusive as tecnologias de processamento de imagem 3D e 4D. Rigor técnico e aparelhos de ponta são cruciais para que se obtenham os melhores resultados.

O diagnóstico pré-natal das CC é essencial pois possibilita que seja traçado o prognóstico da cardiopatia considerando-se o risco cirúrgico, sobrevida e qualidade de vida destas crianças.

Fonte:

Lopes, LM. Coleção FEBRASGO Medicina fetal:ecocardiografia fetal. In: Fonseca, EB, Moreira de Sá, RA. (Org.). Elsevier,2018.p.257-267.

Masoller, N, Goméz, O, Bennasar, M, Crispi, F, Marimón, E, Martínez, JM. Actualización en medicina maternofetal: diagnóstico prenatal de las cardiopatías congénitas. In:Figueras, F, Gratacós, E, Puerto, B. (Org.).Fetal i+D education,2015.p.31-37.

Imagem: Fotolia.

Kemuel Bandeira
kemuel@humani.us

Membro titular do Colégio Brasileiro de Radiologia/ Membro titular da Sociedade Brasileira de Ultrassonografia/ Título de especialista em Ultrassonografia Geral pelo CBR-AMB/ Título de especialista em Medicina Intensiva AMIB/AMB/ Título de especialista em Clínica Médica GDF/MEC/ Membro da Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva.