Blog

O principal sintoma do cálculo renal é a dor abdominal que pode ser de intensidade moderada a severa, usualmente necessitando de internação para controle da dor com analgésicos administrados por via venosa. A associação com náuseas e vômitos pode acompanhar o quadro álgico. Eventualmente o paciente pode apresentar hematúria (sangue na urina), febre baixa e ardor ao urinar. A ultrassonografia é um excelente método para rastrear a localização do cálculo, observando se está impactado no ureter (fino tubo muscular que transporta a urina do rins para a bexiga), na bexiga  e mesmo na uretra. Avaliar se há ou não dilatação renal associada é uma informação importante, bem como analisar a textura renal à procura de alterações como cistos, cicatrizes provenientes de sequelas de processos infecciosos e redução nas dimensões do rim.

O tumor de Wilms é a 5ª neoplasia mais comum da faixa pediátrica. A cada ano 500 novos casos são diagnosticados nos Estados Unidos, acometendo os dois rins  em 6% dos casos. Pode ocorrer em três condições clínicas diferentes: de forma ocasional; acompanhando síndromes genéticas ou ainda ser de origem familiar. Geralmente se manifesta em crianças na faixa etária de 3,5 anos. O principal sinal que leva a suspeita clínica é a presença de massa palpável associada ou não a dor abdominal. Outros sinais que podem acompanhar este tumor são hipertensão, anemia e presença de sangue na urina.

Cerca de 25% das consultas do gastroenterologista pediatra é decorrente da suspeito de Refluxo Gastro-Esofageano (RGE). Basicamente existem dois tipos de refluxo, o fisiológico que está presente em até 95% dos recém-nascidos e lactentes, mas que em geral não leva a alterações no seu desenvolvimento e ganho de peso, desaparencendo antes da criança completar 18 meses de vida, em 60% dos casos. O RGE patológico tem como principais sintomas: vômito, choro, irritabilidade, baixo apetite, tosse crônica, dor no peito ou no abdome e nos casos mais severos pode levar a pneumonia por passagem do conteúdo gástrico para os pulmões e alterações na motilidade e no calibre interno do esôfago.

Mesmo com o advento dos examens de imagens e dos ensaios bioquímicos, o diagnóstico de gestação ectópica, por vezes é uma difícil tarefa, o que faz com que a gestação ectópica, mesmo em países industrializados, ainda seja a principal causa de morte materna no primeiro...

A dor pélvica, aguda ou crônica é uma queixa frequente nos consultórios dos ginecologistas. A palpação de massas nos anexos e avaliação de que a massa palpada se trata de enfermidade de tratamento cirúrgico ou conservador, de patologia benigna ou maligna é também um problema frequentemente enfrentado pelos ginecologistas.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) juntamente com a Associação Médica Brasileira (AMB) estão convocando todos os médicos a realizarem uma paralisação no atendimento dos planos de saúde no dia 7 de Abril, na mesma data em que é comemorado o Dia Mundial da Saúde. As reivindicações são: reajustes dos honorários médicos, tendo como balizador os valores da CBHPM Sexta Edição; regularização dos contratos conforme a Resolução ANS Nº 71/2004 e aprovação de projeto de lei que contemple a relação entre médicos e planos de saúde.

Tentar responder esta questão foi o objetivo da Dra Nora Volkow pesquisadora do National Institute on Drug Abuse em Maryland. Para isto ela envolveu 47 Institutos de Pesquisa com o intuito de obter dados objetivos que fornecessem alguma luz sobre este questionamento. Os pacientes foram divididos aleatoriamente em dois grupos e foram submetidos a PET (Tomografia por Emisão de Pósitrons) do cérebro após ter passado 50 minutos com os celulares próximo as orelhas.

A pílula anticoncepcional é o método contraceptivo mais utilizado entre as mulheres americanas, ficando à frente de outras formas de contracepção hormonal como os implantes e as injeções.  Sua segurança e eficicácia é bem conhecida. Somente 3 em cada 1.000 mulheres irão engravidar utilizando de forma apropriada a Pílula. Além de evitar a gravidez os anticoncepcionais orais são também utilizados no tratamento de irregularidades menstruais e alguns cistos funcionais dos ovários, por exemplo.

Hérnia é a saída de tecido mole geralmente gordura ou alças intestinais por um local da parede abdominal onde há uma fragilidade em conter estes tecidos. As mais frequentes são as inguinais, umbilicais e incisionais (locais de incisão cirúrgica prévia). Eventualmente podem levar a complicações sendo o estrangulamento do tecido herniado a mais temida delas.